Posts tagged "Extra"

Compilação inacabada de Nomes curiosos, ∞ F ∞

Salve!

Esta é a sexta de uma série de postagens em Extra!, dedicadas a desenterrar alguns nomes encontrados no Garimpo. Navegue pela página principal – Nomes curiosos de A a Z, ou use a barra de navegação no menu lateral.

Mas primeiro, inicio com este

∞ Aviso aos navegantes ∞

Eu, tu, eles jamais pretendeu ofender. É possível que um nome que pertença a algum ente muito querido de algum leitor tenha-me parecido divertido por um ou outro motivo. Alguns nomes são descritos com uma pitada de bom-humor, outros com alguma dose de estupefação que a nada se deve, senão à minha ignorância : )

Por favor, respirem, relaxem e relevem!

~ Grata pela compreensão

• • • ♦ • • •

Para ⇑ ∞ E ∞ ⇑

• • • ♦ • • •

∞ F ∞

∞ Felicidade Perpétua ∞

O nome dela era Felicidade Perpétua do Nascimento. Ou esta mulher estava predestinada à felicidade eterna desde que nasceu, ou teve que rir do próprio nome. Casada em São Miguel, Biguaçu, Santa Catarina, em 1812.

link

Link – clique aqui

∞ Felício ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Catedral de Porto Alegre, 1912.

A Felícia do Looney Tunes dispensa apresentações e tem várias xarás, em várias épocas. Já o nome Felício,na sua versão masculina, é encontrado mais raramente. Este nome próprio aparece também como sobrenome, como exemplifica o jogador de basquete mineiro Cristiano Felício:

legenda

Conhecido pelo sobrenome, Felício atualmente joga no Chicago Bulls e NBA. Foto: data e autor desconhecidos, encontrada em PousoAlegre.net.

∞ Felisberto ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Felisberto é mias um nome terminado em -berto que caiu na obscuridade, como Adalberto e Dagoberto, entre outros. Este é de Porto Alegre, 1877.

∞ Filandro ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

São Borja, 1872.

∞ Fileto ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Fileto? Sim, isso mesmo. Fileto. São Borja, 1872.

∞ Florentino ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Florentina já é um nome pouco usado atualmente, e a versão masculina me parece bem perdida no esquecimento. Este Florentino foi um soldado paulista falecido aos 24 anos em 1819, Porto Alegre.

∞ Floresbela ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Um nome bonito para uma história triste: Floresbella, exposta, faleceu aos 15 dias.
Porto Alegre, 1819.

∞ Florina ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Florina foi o nome de uma pequena escrava batizada em Belém Velho, Porto Alegre, 1871 – menos comum outros derivados de Flor, como Florinda e Florisbela, por exemplo.

∞ Franklin ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Não me surpreenderia o estrangeirismo se não fosse pela data – 1873, São Borja.

∞ Franquelino ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Uma versão aportuguesada do nome acima. 1871, Belém Velho, Porto Alegre.

∞ Frontino ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Frontino? OK! Porque não? 1898, Arrabalde de Belém Velho, Porto Alegre.

∞ Fructuoso ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Nome antigo com o qual já cruzei várias vezes. Este é de São Borja, 1873.

• • • ♦ • • •

Para ⇓ ∞ G ∞ ⇓

• • • ♦ • • •

E para encerrar, um

∞ Segundo aviso aos navegantes ∞

As compilações estão em constante crescimento e sujeitas a alterações sem aviso prévio.

— ∞ —

monogramas

Att,

helga~Helga.

Compilação inacabada de Nomes curiosos, ∞ E ∞

Salve!

Esta é a quinta de uma série de postagens em Extra!, dedicadas a desenterrar alguns nomes encontrados no Garimpo. Navegue pela página principal – Nomes curiosos de A a Z, ou use a barra de navegação no menu lateral.

Mas primeiro, inicio com este

∞ Aviso aos navegantes ∞

Eu, tu, eles jamais pretendeu ofender. É possível que um nome que pertença a algum ente muito querido de algum leitor tenha-me parecido divertido por um ou outro motivo. Alguns nomes são descritos com uma pitada de bom-humor, outros com alguma dose de estupefação que a nada se deve, senão à minha ignorância : )

Por favor, respirem, relaxem e relevem!

~ Grata pela compreensão

• • • ♦ • • •

Para ⇑ ∞ D ∞ ⇑

• • • ♦ • • •

E

∞ E ∞

∞ Ecila ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1913.

∞ Egydio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

É impressão minha, ou tinha um Seu Egídio em alguma novela das 8 nos anos 90?
Porto Alegre, 1914.

∞ Eladio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Não conhecia este nome, Eládio. Por algum motivo (deve ser sexismo) parece para mim um nome que ficaria melhor no feminino: Eládia. Já imagino um Eládio cheio de personalidade, super simpático. Porto Alegre, 1913.

∞ Eleucádio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Eleucádio, simplesmente. Incorpora elementos de dois nomes dos quais aprendi a gostar – porque comparecem nas minha genealogias – e eles são Eleutério, e Leocádia.
Batismo em Porto Alegre, 1857.

∞ Eloah ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1914. Acho bonito! E em 1914 apareceram várias Eloahs ou Eloás. Esse nome me parece moderno, pronto para uma reaparição.

∞ Elpídio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Acho que o seu Elpídio só podia ser compadre do seu Alípio. Elpídio é um nome curioso que foi bem mais comum há uns cem anos, e agora me parece praticamente em desuso. Porto Alegre, 1913.

∞ Emérita Izabel ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Emérita Izabel. Adorei! Porto Alegre, 1912.

∞ Enedina ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1913.

∞ Epifânio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Quase tive uma epifania. São Borja, 1872.

∞ Eponina ∞
link

Link – clique aqui

Achei simpático! Porto Alegre, 1871.

∞ Erotides ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

São Borja, 1872.

∞ Escolástico ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Uma referência direta ao Escolasticismo. Porto Alegre, 1914.

∞ Estácio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Estácio faz lembrar imediatamente de Rio de Janeiro e Carnaval. Estácio de Sá, fundador da cidade em 1565, empresta seu nome nome também a um bairro, uma escola de samba e uma universidade com direito a time de futebol.
Porto Alegre, 1895.

Partida de Estácio de Sá (rumo à fundação do Rio de Janeiro). Pintura de Benedito Calixto.

Partida de Estácio de Sá (rumo à fundação do Rio de Janeiro). Pintura de Benedito Calixto.

∞ Estanislao ∞
link

Link – clique aqui

Gostei da grafia em português deste nome eslavo, creio. Só tinha conhecido o nome com a grafia original, no pseudônimo do escritor Stanislaw Ponte Preta. Porto Alegre, 1911.

∞ Estelita ∞
LInk - clique aqui

Link – clique aqui

Peculiar e charmoso, Estelita. Porto Alegre, 1913.

∞ Estrugilda ∞
link

Link – clique aqui

Nome que me lembra muito Astrogildo, mas me parece bem mais incomum. Estrugilda, que infelizmente não nasceu em liberdade, foi batizada em Porto Alegre, 1846.

∞ Etelvina ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Etelvina e Itelvina eram nomes mais comuns do que eu poderia imaginar nesta época. Porto Alegre, 1870.

∞ Eufrázio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1876.

∞ Eulina ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1876

∞ Euráclides ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1913.

∞ Euscalina ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1910.

• • • ♦ • • •

Para ⇓ ∞ F ∞ ⇓

• • • ♦ • • •

E para encerrar, um

∞ Segundo aviso aos navegantes ∞

As compilações estão em constante crescimento e sujeitas a alterações sem aviso prévio.

— ∞ —

monogramas

 

Att,

helga~Helga.

Compilação inacabada de Nomes curiosos, ∞ D ∞

Salve!

Esta é a quarta de uma série de postagens em Extra!, dedicadas a desenterrar alguns nomes encontrados no Garimpo. Navegue pela página principal – Nomes curiosos de A a Z, ou use a barra de navegação no menu lateral.

Mas primeiro, inicio com este

∞ Aviso aos navegantes ∞

Eu, tu, eles jamais pretendeu ofender. É possível que um nome que pertença a algum ente muito querido de algum leitor tenha-me parecido divertido por um ou outro motivo. Alguns nomes são descritos com uma pitada de bom-humor, outros com alguma dose de estupefação que a nada se deve, senão à minha ignorância : )

Por favor, respirem, relaxem e relevem!

~ Grata pela compreensão

• • • ♦ • • •

Para ∞ C ∞ ⇑

• • • ♦ • • •

D

• • • ♦ • • •

∞ D ∞

∞ Dalziza ∞
link

Link – clique aqui

Alguém já conhecia? Dalziza foi batizada em Porto Alegre, 1882.

∞ Damazio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Eu preciso confessar meu sexismo, se Damázia parece perfeitamente natural enquanto Damázio, não. Com ou sem sexismo, ambas as variações andam em desuso.
Porto Alegre, 1876.

∞ Davina ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

São Borja, 1872

∞ Deoclécio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Não lembro de ter visto muitos Deoclécios no século passado, mas pelos meados até o fim do século XIX, tinha vários. Porto Alegre, 1861

∞ Desila ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

São Borja, 1872.

∞ Diamantina ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Além de ser nome de menina, Diamantina é nome também de uma cidade histórica e uma famosa formação rochosa no Brasil. Porto Alegre, 1912.

∞ Dinarte ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Finalmente, um nome para rimar com Duarte. Em Porto Alegre, é nome de rua. Porto Alegre, 1914.

∞ Dinore ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Ainda mais incomum que Dinorá. Porto Alegre, 1913.

∞ Dolores ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Um nome tão lindo, que quase não se vê. Porto Alegre, 1874

∞ Domitila ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Nome bonito e incomum que ficou muito marcado por Domitila de Castro,
a Marquesa de Santos. Porto Alegre, 1877.

∞ Donaire ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Um nome gracioso: Donaire! São Borja, 1873.

∞ Donatilia ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Realmente curioso, Donatilia! Porto Alegre, 1910.

∞ Dorothéa ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Ou Dorotéia, Duruthea, e assim vai. Nome que sempre existiu e do qual sempre se viu pouco. Foi portadora deste nome uma tetravó minha, e, na versão em inglês, a personagem dona dos sapatos mais preciosos do universo (para aqueles que, como eu, sonham com o advento do teletransporte para casa). Porto Alegre, 1863.

Ruby Slippers - os sapatos da Dorothy. Click! Click! Click!

Ruby Slippers – os sapatos da Dorothy. Click! Click! Click!

• • • ♦ • • •

Para ⇓ ∞ E ∞ ⇓

• • • ♦ • • •

E para encerrar, um

∞ Segundo aviso aos navegantes ∞

As compilações estão em constante crescimento e sujeitas a alterações sem aviso prévio.

— ∞ —

monogramas

 

Att,

helga~Helga.

O Rapé em Minha Vida de Menina

Salve!

Em alguma dessas situações em que buscava referências para escrever uma biografia, li alguns trechos do livro do livro de Luís Cláudio Pereira Symanski, “Espaço privado e vida material em Porto Alegre no século XIX”. Chamou minha atenção, e guardei para mais tarde compartilhar por aqui, este trecho do livro “Minha Vida de Menina”, que foi o diário de Alice Dayrell Caldeira Brant (sob pseudônimo Helena Morley), retratando a vida em Diamantina, no fim do século XIX. O trecho revela a prática e função social do rapé:

«
Há na família um vício de todos e eu também gosto, e estou aflita pra crescer e tomá-lo, apesar de meu pai dizer que é feio. É o rapé. Quando estou endefluxada com o nariz entupido e mamãe me dá uma pitada, eu gosto muito. Acho também bonito uma pessoa encontrar com outra, abrir a caixa de rapé e oferecer uma pitada. Na minha família só a Dindinha e o tio Geraldo têm caixa de rapé, de ouro. A de tio Conrado é de prata. A dos outros é de uma coisa preta parecendo chifre. Já notei que Dindinha não perde ocasião de oferecer uma pitada aos outros só para mostrar a caixa de ouro e por isso quase a perdeu ontem na bênção do Santíssimo.»

~Helena Morley, Minha VIda de Menina

Há alguns exemplos lindíssimos de caixas de rapé do século XIX:

 

E para os que acharam estranho o uso do rapé, que é fumo em pó, para fins terapêuticos, encerro com este anúncio de um potente produto medicinal, no comércio já no século XX:

A Federação, Porto Alegre, 1910.

Curava todos os problemas respiratórios e estava à venda em todas as Pharmácias: Pó de Alcatrão. (Também há quem diga que vinho cura tudo, incluso o alcoolismo.) A Federação, Porto Alegre, 1910. Hemeroteca Digital Brasileira.

• • • Bônus • • •
Hapci-fr

Animação divertida de 1894, do laboratório de Thomas Edison: “Em um cinetoscópio de Fred Ott inalando rapé e espirrando.”

• • • ♦ • • •

Snuff box

Caixa de rapé com decoração de madrepérola. Feito na Alemanha, no século XIX. Acervo do MetMuseum.org. Vale a pena ver a imagem ampliada.

Att,

helga~Helga.

Compilação inacabada de Nomes curiosos, ∞ C ∞

Salve!

Esta é a terceira de uma série de postagens em Extra!, dedicadas a desenterrar alguns nomes encontrados no Garimpo. Navegue pela página principal – Nomes curiosos de A a Z, ou use a barra de navegação no menu lateral.

Mas primeiro, inicio com este

∞ Aviso aos navegantes ∞

Eu, tu, eles jamais pretendeu ofender. É possível que um nome que pertença a algum ente muito querido de algum leitor tenha-me parecido divertido por um ou outro motivo. Alguns nomes são descritos com uma pitada de bom-humor, outros com alguma dose de estupefação que a nada se deve, senão à minha ignorância : )

Por favor, respirem, relaxem e relevem!

~ Grata pela compreensão

• • • ♦ • • •

Para ⇑ ∞ B ∞ ⇑

• • • ♦ • • •

C

∞ C ∞

∞ Cantilia ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1876.

∞ Capitolina ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1875. Nome imortalizado por Machado de Assis, na obra Dom Casmurro. Quem leu, não esquece o nome de Capitu – por inteiro, Capitolina – e os famosos olhos de ressaca.

Capa de Dom Casmurro, Editora Dom Quixote. Encontrada em Aquele Cheio de Livro Novo...

A Capitu misteriosa. Detalhe da capa de Dom Casmurro, Editora Dom Quixote. Encontrada em Aquele Cheiro de Livro Novo…

 

∞ Carmelino ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Não apenas um, mas dois Carmelinos batizados em Porto Alegre, em 1914. Moda?

∞ Carmelita ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1912.

∞ Carmilinda ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1874.

∞ Castorina ∞
link

Link – clique aqui

Forma feminina de Castor (acho). Porto Alegre, 1877.

∞ Celanira ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

São Borja, 1878.

∞ Censata ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Nome para moças ajuizadas. Porto Alegre, 1875.

∞ Clarimundo ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1874.

∞ Colomba ∞
link

Link – clique aqui

Alguém consegue deixar de pensar no bolo? Porto Alegre, 1882.

∞ Cosmo ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

A versão Cosme é bem mais comum, talvez pela grafia que se diferencia da palavra Cosmo. Casou em Porto Alegre, 1896. Combinaria bem com Universina (vide U).

∞ Crescêncio ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

São Borja, 1873.

∞ Cristóvão-Colombo ∞
Link - clique aqui

Link – clique aqui

Não devemos deixar os grandes feitos da história intimidarem nossas escolhas de nome, jamais! Porto Alegre, 1913.

∞ Cyriaco ∞
link

Link – clique aqui

Porto Alegre, 1882.

• • • ♦ • • •

Para ⇓ ∞ D ∞ ⇓

• • • ♦ • • •

E para encerrar, um

∞ Segundo aviso aos navegantes ∞

As compilações estão em constante crescimento e sujeitas a alterações sem aviso prévio.

— ∞ —

monogramas

 

Att,

helga~Helga.